fbpx

Revestimentos pós-pandemia: o que está mudando neste setor do mercado de decoração?

Revestimentos pós-pandemia

Com a pandemia e a necessidade constante de limpeza para evitarmos o contágio pelo novo coronavírus, a higienização virou ponto principal no dia a dia. Agora, como você já sabe, limpar as compras e manter superfícies sempre limpas se tornou fundamental, o que trouxe à tona a necessidade de espaços mais fáceis de limpar.

E o que deixa essa afirmação ainda mais verdadeira, é que já sabemos também que as medidas sanitárias de cuidados não devem desaparecer tão cedo das nossas rotinas.

Por isso alguns materiais possivelmente se tornarão queridinhos do público com o fim da pandemia, como é o caso dos revestimentos cerâmicos. 

Inúmeros profissionais da área já destacaram que os materiais porosos não são tão bem quistos agora, e o motivo é simples: a porosidade acumula mais sujeira e é mais difícil de limpar. 

É a vez da praticidade!

Nesse cenário entram em destaque os porcelanatos, as cerâmicas e os vinílicos

Está pensando em investir mais em revestimentos? Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre eles:

Antes de tudo, tenha tempo disponível!

Com isso queremos dizer o seguinte: faça um planejamento das suas melhores ideias e veja a disponibilidade dos produtos escolhidos. 

Consulte os fornecedores antes

Sabemos que mudanças são feitas de detalhes e, às vezes, uma conversa com um fornecedor pode garantir um prazo melhor de entrega ou até mesmo um desconto.

Mão de obra qualificada

Agora que você já decidiu quais revestimentos usar, lembre-se de procurar uma mão de obra que garanta um trabalho com a qualidade que você imaginou. 

Por mais perfeito que um produto seja, a beleza dele não será vista se a aplicação for equivocada. 

E você não quer prejudicar o seu trabalho, certo?

Variação nas cores

Se você ainda não teve muito contato com revestimentos, perceberá com o tempo que alguns deles deles possuem uma classificação própria de cor. 

No casos dos porcelanatos, por exemplo,  essa classificação é identificada assim: (V1, V2, V3 ou V4), uma indicação a respeito da variação de tonalidade.

A variação é dentro da mesma caixa e se faz necessário em v2,v3 e v4 misturar as peças antes de assentar. Entenda:

  • V1 = Variação uniforme. A diferença entre as peças é pouca.
  • V2 = Variação leve. As peças têm uma pequena variação de tonalidade.
  • V3 = Variação moderada. As peças têm variações de estampas em uma mesma caixa, mas as nuances são bem parecidas, proporcionando um aspecto natural ao seu ambiente.
  • V4 = Variação aleatória. Essa classificação é o máximo de variação que um piso pode ter. Materiais com esse tipo de especificação podem ter uma peça muito diferente da outra.

Mas e foram só os revestimentos que mudaram com a pandemia?

Se você esteve conectado nos últimos tempos (e quem não esteve, né?), com certeza você viu por aí algumas reflexões sobre as novas maneiras de nos relacionarmos com as nossas casas, certo? 

Afinal, passando tanto tempo dentro delas, muitas coisas que antes nem percebíamos, vieram à tona – e não apenas pontos sobre a funcionalidade das nossas casas no dia a dia, mas também sobre a nossa existência e como interagimos com esses espaços tão importantes. 

Há quem percebeu tudo que poderia melhorar nos ambientes domésticos, a fim de otimizar a limpeza, por exemplo – se você faz parte do time que tem reparado nos revestimentos internos, esse texto é principalmente pra você. 

E há quem passou a apreciar mais a solidão ou a segurança de ter um lar. 

Enfim, as reflexões são inúmeras.

Algumas delas, inclusive, não conseguimos esgotar, e é em espaços e lacunas assim que a arte, a arquitetura, o design e também a decoração de interiores conseguem ser fundamentais, seja para expressar algo talvez inexprimível, ou para solucionar questões do dia a dia com muita exatidão e elegância. 

Alguns espaços (digitais, diferentemente das nossas casas) como o @covidartmuseum, também entraram nessa conversa e tornaram possível a visualização de alguns trabalhos artísticos que abordam subjetivamente essa nossa nova interação com esse espaço físico tão importante: a casa da gente! 

Diferentes artistas refletiram sobre o fato de algumas casas estarem de cabeça para baixo nesse momento:

Outros sobre como as pessoas têm encontrado verdadeiras casas e refúgios na literatura:

E outros passaram a olhar mais a vizinhança. 

Nessa onda, nesse momento, também teve muita gente produzindo mudanças em suas casas, desde pequenos itens na decoração até mudanças surreais e lindas! 

Definitivamente, durante a pandemia as mudanças não aconteceram apenas no mundo todo, mas em mundinhos particulares e individuais também.

E algumas delas nos chamaram a atenção. 

O revestimento branco dessa cozinha ganhou muita vida com a ajuda das cores que preenchem o ambiente:

https://www.instagram.com/p/CCpFe8lnfam/?igshid=kmbw82geoeeg

E, cá entre nós, era praticamente impossível que um movimento de mudança tão gigante, por mais que tenha sido motivado por uma pandemia, não gerasse uma atmosfera de mudanças em inúmeros contextos. 

E eis que percebemos isso até mesmo dentro das casas, não é mesmo? Há tempos as mudanças na decoração não se faziam tão presentes!

Arrumar os ambientes de uma nova maneira, reaproveitar espaços, pensar mais no bem-estar do que na estética se tornaram medidas necessárias.

Ainda mais em um mundo que exige uma permanência quase que total das pessoas em casa – até o trabalho deixou de ser externo em muitos casos, não é mesmo?

Mudanças práticas

As salas e espaços de convivência ganharam mais espaço – móveis foram retirados e afastados aos poucos para acomodar todo mundo com conforto nos ambientes. 

E os tapetes foram enrolados para garantir menos chances de contaminação.

tapetes na decoração
Foto: reprodução/ Cameron The Sand Man

As entradas das residências também se modificaram, visto que agora é necessário um ritual de higienização para evitarmos que o coronavírus chegue aos nossos lares. 

Suportes para sapatos e casacos tomaram conta dos ambientes e aquele cantinho da entrada que talvez passava despercebido, com certeza não passa mais.

Foto: Marcelo Rosset Arquitetura

Quartos viraram escritórios e varandas são praticamente parques a céu aberto! 

E um item que com certeza passou a ter uma outra conexão com os moradores de muitas casas foi o revestimento

E não importa se você sempre gostou de uma composição mais geométrica ou de algo minimalista, apesar da presença garantida deles durante esse período confuso, eles sempre estiveram por aqui!

Acontece que agora eles ganharam força! 

Na decoração pós-pandemia os revestimentos com certeza terão espaço reservado nas casas e outros ambientes de convivência, e não apenas por sua versatilidade na hora de compor uma decoração, mas principalmente pela sua praticidade no quesito higiene!

Com as crianças em casa durante um período integral, por exemplo, muitas famílias perceberam a necessidade de contar com itens no dia a dia que colaborem com a limpeza. 

Se antes a escolha dos revestimentos de áreas como sacadas e varandas era algo puramente estético, agora se tornou algo também funcional…

Quanto mais fácil de limpar, melhor!

Alguns exemplos de revestimento para você se inspirar!

Para áreas externas ou espaços gourmet

Uma opção é apostar nos revestimentos lisos e fáceis de limpar, mas sem perder a personalidade. As variações da coleção Bella Vita Portinari cumprem muito bem esse papel. 

E o caso de amor entre esse tipo de revestimento e a decoração nasceu no século XX, lá nas estações de metrô de Nova York, quando os azulejos retangulares apareceram revestindo as paredes desses locais. 

De lá para cá as peças entraram nas residências e caíram nas graças do público.

Nessa coleção específica, que apresenta uma releitura dos queridinhos da América, você encontra 12 variações de cores modernas e que garantem versatilidade na aplicação das peças.

Ousando nas cores

Outra opção para modificar um pouco do dia a dia mantendo o estilo e a praticidade, com certeza é a coleção Beatles. 

Nessa versão o revestimento vem na cor figo! Uma alternativa para fugir do branco tradicional.

Ficar em casa pode ser diferente!

Se antes era sinal de tédio passar o fim de semana em casa, um novo contexto veio para nos permitir rever esse posicionamento. Ficar em casa pode ser muito bom!

Talvez, antes da pandemia, os nossos olhos não estivessem treinados para enxergar todas as coisas que poderíamos modificar nos ambientes internos, a fim de deixar tudo muito mais confortável para quem o habita, mas aos poucos estamos treinando as nossas percepções e isso é muito positivo. 

Um segundo ponto de vista não é prejudicial, pelo contrário. 

As casas, hoje, definitivamente precisam incorporar mais ainda a ideia de lar. A ideia de ambiente seguro e confortável para receber nossas emoções mais íntimas e para garantir as interações mais positivas possíveis entre nós e todas as pessoas que amamos. 

Para quem trabalha com arquitetura e decoração, com certeza essa atividade de rever os ambientes por outros ângulos sempre foi mais fácil, até porque é com imagem e materialização de imagens que os profissionais da área também trabalham, certo? 

Mas agora a exigência vai um pouco além da prioridade estética. 

E o que o Feng Shui diz sobre os revestimentos?

Muito presente na cultura chinesa, o Feng Shui é de origem filosófica taoísta e têm por objetivo organizar os espaços para atrair influências benéficas da natureza. 

E algumas dicas dessa maneira tão singular de pensar fazem muito sentido e podem ser super úteis em momentos como o que estamos passando.

O Feng Shui é uma prática que, segundo seus adeptos, tem a capacidade de trazer inúmeros benefícios para a casa. 

E quem é que não gosta de se sentir bem e confortável em seu próprio lar?

O hall de entrada

Essa área da residência é de suma importância para o  Feng Shui, visto que é através dela que entram as pessoas e tudo o que vem com elas da rua – inclusive os vírus.

Para este ambiente, então, uma das dicas principais é garantir bastante iluminação, porque assim o ambiente passará uma sensação de hospitalidade, além de permitir que as atividades que agora fazem parte desse cômodo (retirada de calçados e roupas) se tornem mais agradáveis.

As cores

E essa técnica milenar também aposta muito nas cores como forma de conceder benefícios aos ambientes. O amarelo, por exemplo, tem ligação com as boas energias, vitalidade, saúde, alegria e comunicação. Na China, ele simboliza sorte, poder e honra. Já o azul é o responsável pelas atmosferas de calma, harmonia e paz. Que tal optar por essas cores na hora de pensar nos revestimentos?

O novo sempre vem

E as mudanças de perspectiva a respeito de como interagimos com os espaços domésticos estão só começando.

Muito possivelmente ainda veremos outras por aí com o objetivo transformar as relações humanas dentro de casa, e isso é bom!

Porque se existe uma coisa na qual nós como humanidade somos bons, com certeza é em mudar!

Mas para que isso funcione bem, é ideal que todo mundo consiga acompanhar as reflexões contemporâneas sobre morar, viver e conviver. Por aqui, seguimos acompanhando. 

Desejamos o mesmo para você: atualizações e transformações benéficas para a sua casa e também para todos os projetos dos quais você faz parte. 

Continue acompanhando o nosso blog para mais informações, e não perca todas as novidades do nosso Instagram.